/ Notícias

Investigador principal de novo tratamento para câncer de próstata vence prêmio do Projeto Cura

10 de junho de 2020 – O oncologista Dr. Fernando Maluf é o vencedor do prêmio Renata Thormann Procianoy, concedido pelo Instituto Projeto Cura para homenagear pesquisadores científicos brasileiros que têm contribuído para a melhora dos tratamentos e a sobrevida dos pacientes.

A premiação foi divulgada nessa terça-feira (9) durante o Best Of ASCO20 Virtual, edição Brasil, evento oficial licenciado pela ASCO (Sociedade Americana de Oncologia Clínica), que promove, anualmente, o maior e mais importante congresso mundial de Oncologia.

Dr. Fernando Maluf é o investigador principal de um estudo 100% brasileiro sobre uma nova droga para o câncer de próstata em estágios avançados. Coordenado pelo Grupo Latino de Oncologia (LACOG), com sede em Porto Alegre (RS), o ensaio clínico envolveu 14 centros de pesquisa e diversos oncologistas brasileiros.

Os resultados foram apresentados pelo médico em plenária da ASCO20 virtual americana dia 29 de maio e, nessa segunda-feira (8), no evento brasileiro. Segundo ele, o trabalho mostrou resultados muito interessantes e conseguiu chegar ao pódio do congresso americano de Oncologia. “O ineditismo dessa pesquisa coloca o tamanho da importância que ela pode gerar para pacientes do mundo inteiro e por isso esse trabalho foi selecionado como um dos mais importantes do congresso inteiro”, explica.

A comissão científica responsável pela escolha do vencedor do prêmio Renata Thormann Procianoy foi presidida pelo diretor médico do hospital Sírio Libanês e docente da Academy Of Leadership Sciences Switzerland, oncologista Dr. Max Mano.

Sobre a pesquisa

A testosterona é o principal alimento da célula maligna do câncer de próstata e o procedimento padrão no tratamento é a castração hormonal – química ou cirúrgica. No entanto, segundo Maluf, “a redução da testosterona no homem leva a uma série de efeitos colaterais: perda de libido, de potência, massa óssea, muscular e efeitos neurológicos, além de calorões, colocando a qualidade de vida num patamar, muitas vezes, muito baixo”.

O estudo apresentado na ASCO submeteu 128 pacientes ao uso de drogas que impedem que a testosterona chegue até a célula cancerígena.

Conforme o oncologista, “esse é o primeiro estudo no mundo que é feito avaliando essas novas estratégias no câncer de próstata avançado com o objetivo de, num estudo confirmatório, substituir a castração hormonal por essas novas drogas, preservando a mesma eficácia, mas aumentando a qualidade de vida”.

O médico atua no hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo e no hospital Israelita Albert Einstein. É professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Prêmio Renata Thormann Procianoy

Essa foi a segunda edição do prêmio Renata Thormann Procianoy. Em 2019, o vencedor foi o médico Thiago Bueno, do hospital ACCamargo, graças a um trabalho voltado a pacientes com câncer de cabeça e pescoço localmente avançados.

O nome da láurea  é uma homenagem a Renata, falecida em um acidente de carro, em 2013.

Renata teve um trabalho incessante na busca de pesquisas que ajudassem a sua mãe, Nora Thormann, a descobrir um tratamento para o câncer que enfrentava. Os esforços resultaram na inclusão de Nora numa pesquisa coordenada pelo médico Roberto Miranda no hospital MD Anderson, da Universidade do Texas (EUA).

Após o episódio, Nora quis contribuir com a realização de pesquisas e promoveu uma doação ao Projeto Cura, que foi direcionada às pesquisas coordenadas pelo LACOG.

Conforme a presidente do Cura, Fernanda Schwyter, “a missão do Projeto Cura é desenvolver a cultura da filantropia na América Latina, conscientizar a população sobre os benefícios das pesquisas, incentivar novos pesquisadores, captar e gerir, com os melhores rigores éticos, recursos para o financiamento de pesquisas oncológicas na região, que contribuam para a descoberta da cura do câncer”.

/ COMPARTILHAR
Tweet about this on TwitterShare on FacebookGoogle+