/ Notícias

Projeto Cura recebe apoio de curadora no Arte Basel Miami

Arte Basel Miami, uma das principais feiras de arte global, teve o Instituto Projeto Cura como entidade de responsabilidade social apoiada na programação 2018 da curadora brasileira Adriana Rede.

A feira este ano teve como tema a arte Moderna e Contemporânea.

Entre os participantes da feira estava o artista plástico e fotógrafo Vik Muniz, um dos artistas brasileiros mais importantes no cenário mundial. Atualmente é conhecido por usar materiais inusitados em suas obras, como lixo, açúcar e chocolate.

A presidente do Cura, Fernanda Schwyter, participou do curso “As Vanguardas Artísticas”, da palestra “As mulheres na Arte”, como parte das atividades da Miami Art Week, e também da visita monitorada pela curadora, na Feira Miami Arte Basel.

Fizemos uma pequena entrevista com a Curadora Adriana Rede:

1- Qual a importância da Art Basel Miami?
A Miami Art Basel, maior feira de arte dos Estados Unidos, congrega 268 galerias de 34 países. É considerada a feira mais importante do mundo para o mercado de arte latino-americano. Em 2018 participaram 14 galerias brasileiras, com renomados artistas nacionais e internacionais. Sua importância no sistema da arte se dá com a disseminação do pensamento e processo educativo através do questões abordados na arte, tanto como no passado como no nosso tempo.

2- Por que você apoiou o CURA? Ou qual a importância dessa parceria?
Hoje as questōes político/sociais fazem parte do repertório da arte contemporânea e muitos artistas e instituições museológicas tem se envolvido com projetos específicos. Para mim, o apoio ao CURA e a sua divulgação são uma forma de engajamento, estar na vanguarda das tendências futuras com as ferramentas que possuo como curadora.


Fernanda Schwyter, presidente do Instituto Projeto Cura, e a curadora Adriana Rede.

Adriana Rede, é formada em Comunicação Social, Curadoria, Expografia e Crítica de Arte. Realizou co-curadoria no MAM SP, e curadoria de exposições em museus como MAJ Joinville, SESC Curitiba, Caixa Cultural SP e MAC USP.

Ocupa há 12 anos a posição de curadora da exposição beneficente Chapel Art Show, existente há 50 anos e com mais de 100 artistas participantes. Curadora responsável pelo acervo de obras Chapel Art Collection e coordenação editorial das publicações da coleção.

Realizou curadoria de mostras individuais de vários artistas: Florian Raiss (2009), Baravelli (2010), Antonio Henrique Amaral (2011), Claudio Tozzi (2012), Judith Lauand (2014), Nelson Leirner (2015), Katia Canton (2015, 2016), Hugo França (2017), German Lorca (2017), Ricardo de Vicq (2018/Alemanha)
Curadora de exposição oficial do circuito da Bienal de Curitiba-25 anos. Membro da APCA-Associaçao Paulista de Críticos de Arte. Palestrante no Brasil e no exterior.

/ COMPARTILHAR
Tweet about this on TwitterShare on FacebookGoogle+